Adotei um animalzinho, e agora?

Adotei um animalzinho, e agora?

22 de agosto de 2017

Não é fácil se adaptar a animais que já sofreram maus tratos. Após uma adoção, existem alguns cuidados que ajudam os animais a se se adaptarem ao novo lar.

Chegamos em casa, e agora?

O gato deve ser deixado em um único cômodo da casa. Nesse cômodo deve-se ter água, alimento, cama e a caixa de areia. Aos poucos, vá liberando o acesso ao restante da casa, quando saber que tudo está sendo feito normalmente.

Já o cão é diferente, ele deve ser levado primeiramente na área que ele fará as necessidades e depois conhecer o restante da casa. O alimento e o local de dormir devem ser distantes desse local, a fim de fazer o animal se aliviar de estresses.

Liberdade

No começo, evite que seu animal tenha acesso à rua. Um cobertor ou objeto do lar anterior pode ajudá-lo a se sentir mais seguro no novo lar.

Distração

Providencie brinquedinhos para o cão se divertir e se distrair, para que ele possa roer. Já os gatos precisam arranhar e afiar as unhas, portanto improvise um arranhador e deixe próximo ao local de descanso do gato.

Companhia

Os cães sofrem se ficam muito tempo sozinhos em casa, por isso, quanto mais tempo ficar perto do dono, melhor para o bem-estar dele. Se precisar deixar sozinho, não deixe-o preso em uma corrente curta e nem em um espaço pequeno. Já os gatos, também são apegados aos donos e necessitam de atenção.

Não amedronte

Cães e gatos adotados podem já ter sofrido maus tratos e serem medrosos, por isso, não enfrente um animal que rosna ou se mostra nervoso e desconfortável. Ele pode estar com medo.

Comportamento humano

Você deve estabelecer regras para que o cão aprenda, como por exemplo: “nunca deverá subir no sofá”, “pode dar alimentos durante a refeição”, etc.