Como combater a obesidade canina

Como combater a obesidade canina

27 de junho de 2017

Cerca de 30% dos animais estão acima do peso. Separamos 10 recomendações para evitar a obesidade canina. Confira!

1) Observe tudo que o animal come durante o dia;
2) Reduza de 20 a 40% o valor energético da sua ração, mas sem diminuir o volume;
3) Fracione a ração ao longo do dia;
4) Utilize ração especial, como por exemplo, alimentos dietéticos;
5) Dispense as guloseimas, nada de biscoitos;
6) Faça o animal tomar muita água;
7) Imponha um exercício físico regular;
8) Estabeleça uma “dieta” junto com o veterinário;
9) Observe os progressos obtidos marcando tudo e utilizando uma balança;
10) Quando se encontrar em forma, mantenha o regime para evitar recaídas.

Diferente de nós, os cachorros comem o que servem para eles, então, deve-se ter muito cuidado com a quantidade de comida que é dada para o animalzinho. Saiba as consequências que a obesidade canina causa:

Risco aumenta em cirurgias: Nesse caso, aumenta a dose de anestesia e se tem menos visibilidade dos órgãos envolvidos por massa gorda;
Maior pressão sobre os órgãos: Os órgãos aumentam os ritmos de atividades para manter o volume de massa do animal;
Agravamento de doenças articulares: O aumento de peso faz com que o cão tenha de forçar mais as articulações para se poder movimentar. A artrite, pode-se desenvolver devido ao aumento da pressão.
Desenvolvimento de problemas respiratórios: Com a obesidade, os cães têm menos espaço para os pulmões encherem de ar.
Desenvolvimento de diabetes: É uma doença sem cura que pode obrigar a receber injeções diárias, podendo levar à cegueira.
Aumento de pressão sanguínea: O coração tem de aumentar a sua capacidade de distribuição de sangue a muitos mais sítios que se foram criando com a acumulação de massa.
Aumento da probabilidade de desenvolver tumores: O desenvolvimento de câncer é relacionado com a obesidade;
Perda de eficácia do sistema imunológico: As doenças virais parecem afetar de forma mais agressiva os cães com excesso de peso.
Problemas gastrointestinais: Em cães obesos, diarreia e o aumento de flatulência ocorrem com mais frequência.